Programa de Mamografia: Qualificação Permanente aos profissionais do SUS

Convênio do Ministério da Saúde com a Fundação IDI, promove a qualificação e a educação permanente dos profissionais do Sistema Único de Saúde através do Programa de Mamografia.

O projeto prepara o profissional para executar de forma qualitativa a rotina e o controle das ações desenvolvidas no setor de mamografia, assegurando a qualidade de imagem.

O Programa de Mamografia, é promovido através de uma parceria (convênio nº 779422/2012, proposta nº 44903/2012) entre o Ministério da Saúde e a FIDI – Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem – e possui três módulos: Controle de Qualidade em Mamografia, Métodos de Diagnóstico por Imagem na Mama e Atendimento Diferenciado no Setor de Mamografia.

O treinamento com duração de 32 horas é ministrado por professores gabaritados. Realizado na Sede da FIDI em São Paulo, conta com um ambiente equipado com mamógrafo, que simula um ambiente real de trabalho, além de sala de aula com todos os recursos multimídia para um melhor aproveitamento do conteúdo.

O convênio fechado em parceria com o Ministério da Saúde, proporciona aos profissionais de todo o Brasil não só acesso ao conhecimento, novas tecnologias e o que há de mais atual em mamografia, mas também, a troca de experiência, a valorização do profissional e o enriquecimento das relações” – enfatiza Flávia Nogueira Falcone, Gerente de Ensino da FIDI.
Dentre os objetivos específicos do Programa de Mamografia, destacam-se:

– Atender as disposições da Portaria Nº 453/98 da Anvisa que normatiza as diretrizes básicas de proteção em radiodiagnóstico médico;

– Preparar o profissional para realizar os testes necessários para medição dos índices de qualidade;

– Identificar possíveis falhas de equipamentos e erros humanos que possam resultar em exposições indevidas;

– Promover as medidas preventivas necessárias;

– Incentivar o profissional a estabelecer e implementar padrões de qualidade de imagem e verificar sua manutenção;

– Averiguar a eficácia do programa de qualidade;

– Manter as condições técnicas e humanas em conformidade.

Com este projeto, já são 843 formados em 43 turmas em 2015.