Outubro Rosa 2016

Diagnóstico precoce e realização de autoexame aumentam chances de cura de câncer de mama

De acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer, a estimativa para 2016 é de quase 58 mil novos casos.

O “Outubro Rosa” é o mais conhecido movimento criado para promover a conscientização e trabalhar a prevenção do câncer de mama. Considerado o segundo de maior incidência no mundo e o primeiro no sexo feminino, representa 25% do total dos novos casos de câncer que acometem as mulheres, por ano.

“Diagnóstico precoce e autoexame são as grandes armas para combater o câncer de mama. É importante realizar o autoexame no intervalo da realização da mamografia. Por exemplo, se a paciente faz a mamografia anualmente a partir dos 40 anos ela deve fazer o autoexame todos os meses, após a menstruação, até a próxima mamografia”, salienta a Dra. Vivian Milani, do setor de mamografia da FIDI.

Alguns fatores de risco estão relacionados ao câncer de mama como, por exemplo, a menarca (primeira menstruação) precoce, menopausa tardia, nuliparidade (nunca engravidou), primeiro parto com idade avançada, histórico familiar (fator genético), tabagismo e etilismo e também a obesidade.

A médica ressalta que além dos exames de imagens e do autoexame, que deve ser feito no banho, com sabão, para deixar o tato mais sensível e auxiliar na percepção de qualquer irregularidade, é importante também sempre observar os mamilos e checar se existe algum tipo de secreção.

“Ao contrário do que as pacientes acham as secreções esverdeadas, amareladas ou leitosas são benignas. Já as transparentes, como a água, e avermelhadas são as de maior preocupação. Prurido, coceira e descamação unilateral, independente de secreção, também podem ser sinais de alerta e devem ser investigados”, explica Dra. Vivian.

Qualquer alteração detectada deve ser levada ao médico que realizará um exame clínico e indicará o exame complementar, dependendo da idade do paciente. Nas jovens uma ultrassonografia, nas pacientes acima de 40 anos a mamografia e se o exame indicar alguma alteração é indicado também o ultrassom. Isso porque, em geral, até 40 anos a mama tem muito tecido glandular e qualquer alteração será visualizada na ultrassonografia. Após essa idade o tecido glandular começa a ser substituído por gordura, que facilita a visualização no exame de mamografia.

“Uma boa dica para evitar aquele desconforto da mamografia é realizar, se possível, o exame após o final da menstruação, pois nesse período as mamas estão menos inchadas e o desconforto será minimizado”, orienta Dra. Vivian.

A maior incidência de câncer de mama é a partir de 40 anos. O pico está entre 40 e 60 anos, mais ainda dos 40 aos 50, pois a mulher menstrua e o tumor cresce na presença do hormônio, que pode duplicar de tamanho em seis meses.

Câncer de mama em homens

Ao  contrário do que se imagina, o câncer de mama não é exclusividade entre as mulheres. Os homens também podem desenvolver a doença, embora mais raramente. A estimativa é de 1% dos casos ou menos.

Normalmente a doença se manifesta em apenas uma mama com o surgimento de um nódulo que pode ser percebido por meio de um simples toque. A grande maioria dos casos em homens acontece após os 50 anos de idade. O diagnóstico é feito a partir de um exame de ultrassonografia.

“Podemos realizar mamografia em homens em casos de ginecomastia, que é o aumento do volume mamário, que pode ser simétrico ou assimétrico. Com a mamografia detectamos se este aumento é decorrente de obesidade ou ginecomastia verdadeira, que não se trata de câncer, mas indica-se uma cirurgia por não ser esteticamente favorável aos homens. Os homens se incomodam muito com o próprio aumento do volume mamário e são, muitas vezes, alvos de piadas dos amigos”, acrescenta Dra. Vivian.

DICAS DE PREVENÇÃO

  • Fazer exercícios físicos por, pelo menos, 15 minutos ao dia (dê preferência a ações que movimentem o corpo e suba escadas ao invés de descer, para não sobrecarregar os joelhos).
  • Tomar pelo menos 1,5 litro de água por dia (quando for tomar um copo de água opte por tomar dois).
  • Trocar o suco de fruta pelo consumo da fruta (ao preparar o suco muitas fibras e nutrientes importantes acabam se perdendo, principalmente quando o suco é coado).
  • Prefira as carnes brancas à vermelha (dê preferência aos peixes).
  • Consumir vegetais de todas as cores (aumente a quantidade de vegetais crucíferos como: espinafre, brócolis, rúcula, agrião, couve flor, couve de Bruxelas, pois possuem altos níveis da substância Indole-3-Carbinol (I3C), que auxilia na prevenção do câncer).
  • Evitar o consumo de açúcar refinado (vitaminas e minerais são utilizadas pelo organismo para digerir o açúcar consumido).
  • Tomar sol entre 8h e 9h e após às 16h (o sol auxilia o corpo na absorção da Vitamina D, excelente na prevenção do câncer).
  • Não fumar e não abusar de bebidas alcoólicas (tabaco e álcool em excesso não produzem efeitos benéficos para o organismo).